Acampamento Nacional de Guias, em Vila Verde, centrado na temática da Violência no Namoro

Durante uma semana, o concelho de Vila Verde acolheu o Acampamento Nacional de Guias de Portugal, que incluiu nas suas atividades sessões de sensibilização para a temática da violência no namoro.




No âmbito do Acampamento Nacional das Guias de Portugal que decorreu em Vila Verde, a Comissão de Proteção de Crianças (CPCJ) e Jovens de Vila Verde em parceria com o Município de Vila Verde, a Rede Social, a Unidade de Cuidados na Comunidade e os Projetos Igualdade na Diferença (Câmara Municipal de Vila Verde), SOS Ajuda Comunitária (Santa Casa da Misericórdia de Vila Verde) e CEDIM (Projeto Europeu de Redes de Cooperação Transfronteiriça) dinamizou um conjunto de ações sobre a Violência no Namoro e a (Des) Igualdade de Género com o título “Não fiques indiferente…”.

Esta iniciativa insere-se num conjunto de ações que estão a ser dinamizadas por todo o concelho com o objetivo de sensibilizar a população estudantil para a problemática da Violência no Namoro. Esta realidade, à qual o concelho de Vila Verde não é exceção, tem vindo a assumir proporções significativas um pouco por todo o país. Por outro lado, a Associação Guias de Portugal demonstrou interesse em conhecer o trabalho desenvolvido pelas diferentes entidades locais e em trabalhar um dos seus lemas “Parar a violência – falando pelos direitos das raparigas”.

No passado dia 30 de julho iniciaram-se as atividades com uma sessão de sensibilização acerca desta problemática para as jovens do Ramo Moinho (17-21 anos). Analisou-se o enquadramento da Violência Doméstica salientando que esta se caracteriza por “Ato ou omissão cometido no âmbito da família por um dos seus membros, que constitua atentado à vida, à integridade física ou psíquica ou à liberdade de um ou de outro membro da mesma família ou que comprometa o seu desenvolvimento” (Conselho da Europa, 1986).

A Violência no Namoro é considerada uma forma de Violência Doméstica estando abrangida pelo mesmo quadro legal e define-se por uma situação de violência física, psicológica ou sexual entre uma “ pessoa de outro ou do mesmo sexo com quem mantenha ou tenha mantido uma relação de namoro, ainda que sem coabitação” [Artigo 152.º, alínea b) do Código Penal]. Foram ainda analisados os diversos sinais e sintomas da Violência no Namoro enfatizando a necessidade de prestar apoio às vítimas e aos agressores bem como a importância de toda a comunidade se envolver na recusa a todas as formas de violência.

No dia 1 de agosto, as jovens do Ramo Caravela (14-17 anos) foram recebidas nos Paços do Concelho para uma breve apresentação da CPCJ à qual se seguiu um peddy-paper pelo centro em que as jovens eram convidadas a conhecer as atrações do concelho mas também a refletir acerca de aspetos relacionados com a Violência no Namoro. O dia terminou com o fogo de conselho em que todos tiverem oportunidade de partilhar as aprendizagens do dia. No dia 2 de agosto, no campo do acampamento, realizaram-se duas atividades para o Ramo Aventura (13-14 anos) em foram analisados alguns mitos acerca da Violência no Namoro e da (Des)Igualdade de Género.

Todas as sessões terminaram com a entrega de um prospeto informativo acerca da Violência no Namoro e de entidades nacionais e locais que podem prestar apoio nestas situações.

Como chegar a Vila Verde?