Santo António | Talentos de Vila Verde: Zé Pedro Ribeiro, música a correr nas veias!

As Festas Concelhias de Vila Verde, em honra de Santo António, este ano reservam amplo espaço aos talentos nascidos e criados no concelho. Esta é uma oportunidade fantástica para ver ao vivo o que de melhor se faz musicalmente em Portugal, a partir de Vila Verde. 

Zé Pedro Ribeiro e Banda, sexta, 13 de junho, 22:30, Praça de Santo António.

Foto FPXT COM

Zé Pedro Ribeiro é um desses exemplos, dos mais cintilantes e também afortundados. Nasceu no meio da música. Os pais integraram uma banda mítica em Vila Verde, que permanece na memória de quem viveu os concertos ao vivo, em finais de 80, inícios de 90, os Arte & Som.

O jovem estudante de enfermagem tem brindado Vila Verde com vários momentos musicais e em registos distintos. Esta sexta-feira 13 de junho, a partir das 22:30, vai subir ao palo para, como o próprio diz " tentar surpreender", já que repete presença no programa que teve no ano passado.

O viva! foi sentir o 'pulsar' do coração de Zé Pedro Ribeiro, em contagem decrescente para este grande momento... Um curta entrevista feita via facebook!

Foto Facebook Zé Pedro Ribeiro

viva!: Este ano temos tido o enorme prazer de te ver atuar algumas vezes em Vila Verde. E para esta sexta-feira, feriado muncipal e noite de santo antónio, o que o público pode esperar de Zé Pedro Ribeiro e Banda?
Zé Pedro Ribeiro: Penso que o nosso espectáculo nas festas de Sto António do presente ano terá algumas surpresas. Primeiro será bastante diferente do ano passado porque as músicas estão muito mais trabalhadas, com novos instrumentos e pormenores e, arrisco-me até a dizer, que estão bastante mais maduras. Serão apresentados novos temas, assim como uma pequena surpresa que preparamos especialmente para o nosso adorado povo de Vila Verde, que nos faz sentir como se tivéssemos a tocar em casa.

viva!Num seio familiar tão intimamente associado à música, para ti crescer entre instrumentos, pautas e melodias deve ter sido tão natural como respirar. O que mais te apaixona na Música?

Zé Pedro Ribeiro: Realmente o facto de ter crescido rodeado de música fez com que eu começasse desde cedo a "transpirar" notas musicas. O gosto foi crescendo e, cada vez mais, tento aumentar os meus conhecimentos nesta área tentando aprender cada vez mais instrumentos, novas técnicas e, acima de tudo, tentando compor músicas cada vez mais completas. É difícil definir aquilo que mais gosto na música, mas acho que posso dizer que é a maneira como ela toca as pessoas. Não importa o tamanho, a cor ou o sexo de uma pessoa, se a música for boa ela é capaz de provocar um arrepio em qualquer pessoa e até fazer escorrer uma lágrima. A maneira como cada pessoa se identifica com certas músicas é o que mais me fascina. É algo único mesmo!

viva!Quais os teus objetivos no mundo da música? Podes partilhar connosco quais serão os próximos passos que darás para que te possamos acompanhar?

Zé Pedro Ribeiro: O meu futuro na música neste momento é uma grande incógnita. A cada dia que passa eu tento melhorar e evoluir as minhas prestações dentro do mundo da música, mas como todos sabemos, cada vez mais é difícil ter um lugar no mundo da música em Portugal e por isso acho que me resta dizer que eu vou sempre tentar ser melhor do que aquilo que sou e enquanto me for permitido, eu vou o mais longe que conseguir. Como diria o grande músico Jorge Palma: "enquanto houver estrada para andar, a gente vai continuar". Cada passo que eu der, ou cada novidade que exista podem acompanhar através da minha página oficial do facebook porque lá estará tudo postado.


Zé Pedro Ribeiro acrescentou algo que partilhamos porque é uma das missões do viva! - 'Mostrar ao Mundo o melhor de Vila Verde' e isso inclui, em primeiro lugar, os seus valores: "Quero dizer que acho fantástica esta vossa iniciativa de dar mais ênfase aos artistas Vilaverdenses. Muita gente não tem apreço pelas pessoas "da casa" e depois são desperdiçados muitos artistas cheios de talento. Por isso, muitos parabéns pela iniciativa e obrigado por me incluírem nela.".

Vejam porque é que a modéstia deste jovem vilaverdense é proporcional ao seu talento.




FP